Renting de equipamento informático e computadores

Alugue computadores, servidores, smartphones e tablets e disponibilize à sua equipa o equipamento tecnológico necessário para aumentar a produtividade da sua empresa.

A tecnologia é um elemento indispensável aos negócios hoje em dia. Não há empresa que consiga avançar sem o recurso a, pelo menos, um pequeno computador. Seja porque os clientes assim o exigem, seja porque os fornecedores e parceiros pedem, seja porque a Autoridade Tributária tem já tudo informatizado e, para “trabalhar” com eles, há que fazê-lo por via digital.

No caso das pequenas e médias empresas, a informatização e, acima de tudo, a transformação digital do negócio poderá tornar-se algo pesada para o orçamento disponível. A necessidade de atualização recorrente das máquinas, ainda mais. A opção pelo renting de equipamentos tecnológicos assume-se aqui como uma alternativa à compra, podendo e devendo ser um caminho a seguir.

O renting de equipamentos de TI permite às pequenas e médias empresas alugarem os equipamentos tecnológicos necessários à sua atividade, mediante o pagamento de rendas mensais ou trimestrais. Nesta modalidade é possível alugar desde o computador desktop ao portátil, tablets e smartphones, ou mesmo equipamento mais “pesado” como routers, redes e servidores tão comuns em centros de dados. Pode ainda ser incluído no contrato o que seja necessário ao crescimento do negócio, como programas de faturação ou de gestão de fornecedores.

 

O renting de equipamento informático está indicado para todas as PME?

O renting, de uma maneira geral, está ao alcance de todas as empresas. É uma opção viável, independentemente do setor de atividade em que a organização atua. No caso das PME, os benefícios podem acabar por ser maiores, já que os orçamentos são mais apertados e difíceis de gerir, pelo que o renting tornará menos pesado o acesso a novos equipamentos tecnológicos.

 

 O que têm as PME a ganhar com esta modalidade?

Todas as pequenas e médias empresas têm algo a ganhar com o renting de equipamento informático. A opção deverá ser sempre considerada quer por quem inicia um novo negócio quer por quem pretende renovar o seu parque informático ou trabalhar na sua expansão.

 

Quais os custos associados ao renting de equipamentos de TI?

Quando se opta por uma solução de renting, os custos associados não vão além da renda mensal que se paga ao parceiro escolhido e que varia em função da quantidade e tipo de equipamentos pretendidos.

 

É necessário fazer algum investimento logo à partida?

Uma das grandes vantagens do renting é o facto de não envolver qualquer investimento inicial. A empresa tem acesso aos equipamentos informáticos que necessita para fazer crescer o seu negócio, pagando apenas o valor da renda mensal ou trimestral. Deste modo, liberta capital para investir noutras áreas sem comprometer a evolução tecnológica do negócio.

 

O que considerar antes de fazer o renting de equipamentos de TI?

Deverá começar por avaliar, com bastante rigor, o seu parque informático. Deve perceber de que tipo de equipamentos dispõe e quais estão a necessitar de renovação, tendo em conta uma importante modernização tecnológica. Se os for adquirir pela primeira vez é importante que defina de quantos equipamentos precisa e com que tipo de características.

Uma outra questão a ter em conta é o budget disponível. É que, embora no renting não exista um investimento inicial, e pese muito menos no orçamento, a verdade é que existe sempre uma renda a pagar.

 

Faça uma simulação, entre em contato connosco, informe o NIF da sua empresa e rapidamente lhe informaremos o plafond aprovado.

 

Que equipamentos posso alugar?

Pode considerar esta modalidade para um alargado conjunto de equipamentos. Uma das principais vantagens do renting de equipamento informático é mesmo essa. A sua PME pode alugar computadores (portáteis ou desktops), tablets, smartphones, servidores, material para armazenamento de dados ou ainda equipamentos de rede e pagar apenas uma fração do preço, ao contrário do que aconteceria com a compra. O mais importante é que identifique os equipamentos que são realmente essenciais para a sua empresa crescer.

 

Vantagens fiscais

Este é um ponto importante, já que esta modalidade permite deduzir as prestações pagas mensalmente pelos equipamentos informáticos. Na verdade, o valor passa a ser considerado uma despesa operacional, e não está sujeito ao imposto de selo. O IVA é normalmente dedutível ou passará a ter um menor impacto na tesouraria, com o pagamento distribuído pela duração do contrato.

 

Modernização tecnológica

Este é um desafio comum a grande parte das PME. Na verdade, as tecnologias evoluem a uma velocidade muito acelerada e algo que se adquiriu há dois anos poderá estar já totalmente obsoleto. Nem sempre é fácil contar com os equipamentos de TI mais recentes, mas o renting resolve o problema já que tem maior flexibilidade para atualizar os seus equipamentos.

 

Flexibilidade

Esta é uma das principais vantagens do renting de equipamento informático. Esta modalidade permite trocar um computador portátil por um laptop ou este último por um tablet sempre e quando isso for uma efetiva mais-valia para o negócio da empresa. O Tempo do rentig varia de 12 a 60 meses.

 

Renting ou Leasing?

Embora possam parecer modalidades muito semelhantes, a verdade é que uma e outra opção apresentam características diferentes. No modelo de leasing, fica definida, logo à partida, a compra do equipamento, por um valor residual que deverá pagar no final do contrato.

Já no renting, a propriedade do equipamento não muda, a menos que o cliente assim o deseje e defina de forma explícita. Nesse caso, no final do contrato, o equipamento será vendido pelo valor justo de mercado. A outra opção é trocar os mesmos equipamentos informáticos, já algo obsoletos, pela mais moderna tecnologia que o mercado tem para oferecer naquele momento, com a assinatura de um novo contrato de renting.

 

Será o renting mais vantajoso que a compra?

Acreditamos que sim. Olhar apenas para as necessidades atuais e proceder a um investimento tendo em consideração apenas as mesmas acarreta um risco imenso. A compra que parece acertada hoje pode revelar-se desastrosa a longo prazo.

O equipamento tecnológico torna-se rapidamente obsoleto. A sua substituição num curto espaço de tempo é inevitável para empresas que querem estar à frente da concorrência. Ao comprar o equipamento terá necessariamente de gastar 100% do capital à partida, seja com recurso a crédito ou capital próprio.

 

Obter financiamento a 100%, sem pagamento inicial

Ao contrário do que acontece no financiamento com a maioria dos credores tradicionais, no renting de equipamentos não existe o conceito de entrada inicial. A empresa paga apenas a renda, mensal ou trimestral, pela utilização do bem, ao longo do período pré-definido.

 

Renting de equipamentos VS dificuldades de financiamento

Na ressaca da crise financeira de 2008 os bancos atravessam uma fase em que oferecem um reduzido volume de crédito para investimento, isto é, às empresas, orientando as suas políticas de financiamento para o consumo, que é como quem diz para as famílias.

Ainda em consequência da crise financeira os parâmetros de exigência foram amplamente reforçados. A necessidade de garantias colaterais, o tempo de avaliação dos pedidos de crédito demorado e a inexistência de dívidas ao fisco ou à Segurança Social, constituem outros tantos obstáculos.

Os próprios Bancos Centrais criaram um conjunto de regras que dificultam o investimento na medida em que valorizam mais os aspetos formais que propriamente a viabilidade e solvência dos negócios: estabelecem limites ao endividamento, incompatíveis com imprevistos, oscilações, sazonais ou outras, do mercado, e às dificuldades próprias de quem concorre com empresas de muito maior dimensão e mais apetrechadas, financeira e tecnologicamente.

 

O financiamento como um serviço

A saída para muitas empresas nos mais diversos setores é procurar alternativas fora das soluções estritamente financeiras e é neste contexto que surge o renting de equipamentos como meio de ultrapassar as dificuldades levantadas pelos sistemas tradicionais.

Este tipo de solução não envolve qualquer investimento inicial e permite à empresa ter acesso aos equipamentos pretendidos sem necessidade de pagamento de qualquer tipo de entrada inicial. A isto acresce que todas as despesas com as rendas são dedutíveis como custos operacionais da empresa.

O aluguer de equipamentos permite-lhe ainda manter a liquidez e o acesso a linhas de crédito convencionais. Sendo uma operação não-financeira anula a descapitalização da empresa e não afeta o endividamento perante a banca. Ao mesmo tempo permite-lhe efetuar um planeamento mais eficaz baseado na regularidade das prestações. O valor das rendas é fixo até ao final do contrato e ocorrem em simultâneo com o uso do equipamento.

Não tendo a propriedade plena do equipamento reduz também os custos de imobilização, registado como ativo do parceiro financeiro.

A “pedra de toque” do renting de equipamentos é a possibilidade de saber em poucos minutos qual o valor da renda e no mesmo instante poder fechar o contrato. A instantaneidade do processo é, talvez, uma das principais vantagens oferecidas por este modelo de financiamento.

Para qualquer empresa os momentos de down time representam receitas cessantes, na maioria dos casos irrecuperáveis. Este custo também deve ser contabilizado no valor total de equipamentos adquiridos através de processos morosos e complicados.

O renting de equipamentos pode ajudar a sua empresa a contornar todos os constrangimentos de financiamento. Faça a sua simulação e fique a conhecer as melhores condições para o seu negócio.

 

Construa a sua estratégia de gestão de ativos

Depois de entender os benefícios do renting de equipamentos, pode ver como este se encaixa numa estratégia de gestão de ativos para o seu negócio que pode melhorar o desempenho financeiro e a produtividade do capital.

“Gestão de ativos” é uma expressão que basicamente significa a capacidade de planear, adquirir, gerir e reciclar ativos de maneira sistemática. Cada estágio da gestão de ativos tem um impacto significativo no retorno e na rentabilidade do equipamento que adquire.

A função de gestão de ativos deve ser realizada durante todo o ciclo de vida de um ativo, desde a entrega do equipamento até à sua instalação, uso, manutenção e finalmente a desinstalação e fim de vida.

 

Resumo das vantagens do rentig

FINANCEIRAS
– Inexistência de Investimento Inicial
– Meios disponíveis (cash-flow) dirigidos para a actividade da empresa
– Não afecta a capacidade de endividamento
– Baixo custo mensal

FISCAIS
As prestações do renting, são 100% dedutíveis como despesas operacionais e, não está sujeito ao imposto de selo sobre os juros e abertura de crédito.
O IVA é dedutível, quando não dedutível tem um menor impacto na tesouraria, uma vez que o seu pagamento é distribuído pela duração do contrato, incluído em cada uma das rendas.

OPERACIONAIS
Redução de custos administrativos:
– Inventariação do imobilizado
– Possibilidade de garantia dos equipamentos durante todo o período do rentig (Consulte-nos)

Exemplo de renting para € 2000.00 em equipamentos novos ou recondicionados (Garantia de 02 anos, valores podem oscilar de acordo com o scoring da empresa)

Uma imagem com captura de ecrã Descrição gerada automaticamente

Ficou interessado? escreva para nós geral@greencomputer.pt ou ligue-nos 214 430 055